quinta-feira, 19 de março de 2009

Sou mulher, mãe e amiga


Sou mulher, mãe e amiga
Sou música e dança. Sou mulher, mãe e amiga. Uns me invejam, outros me odeiam, alguns me querem bem, mas poucos me amam. Odeio mentiras, pessoas falsas e pretensiosas mostro ser forte e durona, mas sou frágil e sensível como uma criança. Tenho meus medos, minhas alegrias, desejos e fantasias.

Na maioria das vezes, sou o que falo e não o que faço. Tenho um lado escuro, aliás, quem não tem? Guardo minhas agendas, cartas, fotos... . Aprendi a aceitar as pessoas como são. Aceitar os defeitos... Relevar os erros... Ouvir mais e falar menos, afinal, temos dois ouvidos para ouvir e uma boca para falar.

Aprendi que o futuro, só a Deus pertence. Que preocupação e o stress traz cabelos brancos. Que o medo no fundo nos da coragem. Para seguir adiante... Sempre! Mesmo.

Texto de Raphaela Bueno de Freitas

2 comentários:

  1. Rosemeire,

    ótima reflexão pessoal.

    Palavras verdadeiras, quando você revela seu aprendizado em relação a aceitar as pessoas como elas são, com seus defeitos, tendo a sábia atitude de relevar os erros. Contudo, pode-se com jeito, deixar a sua opinião, personalidade ou mesmo exemplo de compreensão.

    Bj,

    Lena

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por compartilhar conosco a sensibilidade de sua percepção.
    Um abraço carinhoso!
    deste teu Confrade: Max Costa

    ResponderExcluir

Não estamos aceitando comentários anônimos

Visite- Mira Fotos

Seguidores

Faça parte deste jardim