sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Reinauguração



Reinauguração

Entre o gasto dezembro e o florido janeiro,
Entre a desmistificação e a expectativa,
Tornamos a acreditar, a ser bons meninos,
E como bons meninos reclamamos
A graça dos presentes coloridos.
Nossa idade – velho ou moço – pouco importa.
Importa é nos sentirmos vivos
E alvoroçados mais uma vez, e revestidos de beleza,
A exata beleza que vem dos gestos espontâneos
E do profundo instinto de subsistir
Enquanto as coisas em redor se derretem e somem
Como nuvens errantes no universo estável.
Prosseguimos. Reinauguramos. Abrimos os olhos gulosos
A um sol diferente que nos acorda para os
Descobrimentos.
Esta é a magia do tempo.
Esta é a colheita particular
Que se exprime no cálido abraço e no beijo comungante,
No acreditar da vida e na doação de vivê-la
Em perpétua procura e perpétua criação.
E já não somos apenas finitos e sós.
Somos uma fraternidade, um território, um país
Que começa outra vez no canto do galo de 1º de janeiro

Carlos Drummond de Andrade

7 comentários:

  1. Saudações Fraternas!

    Amiga ROSE
    Excelente Post!

    Uma brilhante escolha de passagem de Poesia em mensagem de Carlos Drumond!
    Obrigado por compatilhar conosco!
    Parabéns pelo lindo Post!
    Abraços fraternos,
    LISON.

    ResponderExcluir
  2. Muioto linda , parabéns pela escolha.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  3. Grande escolha, Rose. Gosto do seu gosto... e que flores lindinhas são aquelas ali...rs

    ResponderExcluir
  4. Lindo o poema e a foto, amiga!

    Beijos
    Luísa

    ResponderExcluir
  5. Olá minha querida amiga.

    Bela foto!
    Bela poesia!
    Belo sorriso seu!
    Parabéns!
    Carinhoso abraço,
    Lilian

    ResponderExcluir

Não estamos aceitando comentários anônimos

Visite- Mira Fotos

Seguidores

Faça parte deste jardim